The First International Flight

Oi meninas!
Tenho 15 minutos pra postar! Amanhã a aula começa as 8 e vai até 21:45, então eu REALMENTE preciso dormir.

No sábado eu saí de Mococa cedo e fui pra SP pra me despedir da minha Tia e pegar os presentes que ela me deu. Ela me mandou não chorar, mas claro q eu chorei e ela chorou junto rs Essa Tia é uma das maiores incentivadoras da minha viagem, ela me ajudou muito, então: OBRIGADA TIA MARIA! Love you!
Depois voltei pra Jundiaí e fui ficar com outros parentes. Minha tia, meus primos, os filhos dos meus primos. Meu primo fez um macarrão individual, tipo spoleto sabe? Sensacional!
Minha irmã estava muito estranha, todos os dias grudada em mim e do nada ela sumiu. Sabia que ela estava aprontando e...não deu outra! Fizeram um vídeo pra mim, com foto minha com todo mundo. Nossa, foi aquele drama, todo mundo chorando! hahahaha Foi lindo!!! Thank you, Sis!
Cada vez que alguém ia embora eu chorava muuuito. E mostrei pra minha prima o post que fiz sobre ela, aquela que morou em Boston, sabe? Enfim, ela adorou e ficou realmente emocionada =)

Bom, fui deitar acho q a uma e acordei as 4. Meu voo estava marcado para as 8:45...a CC manda a gente chegar 4 horas antes....o que significaria que eu teria que sair de casa as 4. Como era domingo, de madrugada, não achei que havia essa necessidade. Meu primo que ia me levar decidiu então que sairiamos as 5 horas da madruga.

Ficamos andando no aeroporto, enrolando, minha mala pequena quebrou, encontrei as meninas que iam comigo (Rubia e Krisna).
Foram me levar meu pai, meus irmãos, meu primo, a mulher dele e os dois filhos, o Thales e a Lívia. Eu não queria que as crianças fossem porque achei que ia ser foda rs Mas lembrei de como eu fiquei quando não me deixaram levar minha prima, então eu decidi que eu não ia proibir.

Ai gente como eu chorei naquele aeroporto! Graças a Deus as crianças até ficaram bem, só a Livinha chorou um pouco. E meu pai ficou me mandando ir logo, pra não aumentar o sofrimento.

No trecho São Paulo- Bogotá eu fui sozinha(as meninas estavam atrás de mim), mas nem por isso fiquei confortável. Fiquei pensando bobagem, tipo "meu Deus, um ano sem ver as pessoas" e também começou a me dar desespero porque parecia que não ia chegar nunca. O café foi um omelete, que pra mim era mais um ovo batido, porque não tinha nem um queijinho, nem um tomate. Mas dava pra comer rs

Na Colombia o aeroporto tem três opções pra comer, Burguer King, Comida Italiana e mais alguma coisa. Optamos Burguer King porque era algo conhecido...mas tava bem sem gosto também. rs

Entramos no segundo voo e dessa vez eu fui separada das garotas porque perto delas não tinha janela. E daí tinha um menino no meu lugar! Falei que era meu lugar e daí eles sairam, mas o menino ficou falando que que "queria una ventana, queria una ventana"...mas eu não saí! rs Sou meio sistemática com lugar.
Não suficiente, na hora do "almoço" o menino derrubou o suco de laranja e se eu nao mexo a perna ia cair tudo em mim! rs
E pra terminar, comecei a sentir um cheiro ruim...achei que era alguma criança com a fralda suja. Eis que a mãe do tal ventanero me cutuca e fala "Ele tem gases e a comida caiu mal". Não, não tô inventando pro blog bombar hahahaha

Chegando em NY entramos na fila da imigração e a tensão começou...Mas a mulher pegou meu passaporte e ds, mandou colocar os dedos na paradinha e falou "welcome to usa". That's all!

Saimos de lá, pegamos as malas, pagamos um carrinho pq eu tinha 3 malas e logo vimos o carinha da cultural care com a placa =)
Esperamos as colombianas, daí entramos no bus e dai ele foi pra outro terminal do JFK pra ajudar outro bus a trazer milhões de européias.

Aí eu não vi nada porque dormi. Cheguei aqui era 23:30 no horário do Brasil.

O que posso dizer é que o céu é o céu em todo lugar e NY vista de cima parece muuuuito SP!

E por hoje é só porque já são 23:15! (00:15 p vcs)

Sobre o treinamento eu volto assim que possível pra contar!

Bjooos meninas e família, que agora lê o blog! =)

The First Real Pain

Olá meninas!
Definitivamente esse contador aí quebrou e está maluco, claro que não falta pouco mais de um dia pra eu chegar em NY...eeer....rs

Não consegui fazer o post sobre as malas, sorry! Acontece que ontem foi meu último dia na minha cidade, porque eu vim pra Jundiaí hoje e daqui meu primo me leva pro aeroporto amanhã as 4 horas da madrugada! Então ontem eu tinha que estar com todo pronto. Minha mala estava bem organizada, idéias na cabeça, vac bag e aspirador a postos...Mas ontem foi o dia foi caótico, então não deu pra escrever. Tentarei falar sobre as malas quando eu as desfizer, ok?

Eu realmente me organizei, então ontem era dia só pra curtir. Maaaas o Bancodo Brasil resolveu me dar um trote. Eu já era correntista, mas minha conta era em outra cidade. Como estou indo viajar e meu ai ficou sendo meu procurador, ele pediu p eu transferir a conta p Mococa, pra facilitar a vida dele. Há mais de um mês fiz isso. Como em NY tem BB pedi dois cartões, um pra eu levar e outro pra ficar com meu pai. E meu pai ainda pediu um como dependente da conta dele, em caso de emergência. Quantos chegaram? Os 3? Não. Dois? Não. Ah, pelo menos um né? Pois é, não! E eles só viram que havia um erro de processamento porque eu liguei pra perguntar se o cartão havia chegado e eles viram que não ia chegar. NÃO É LEGAL? Beijo Banco do Brasil!!!
Enfim, perdi horas com isso pra não dar em nada e só não fecho a conta porque a defensoria ainda me deve dinheiro e tem que ser pago em conta de lá...aff...

Mas vamos as despedidas...Eu passei julho viajando, de casa em casa de tia, falando tchau. No casamento do meu primo dia eu ainda vi todo mundo junto. Mas essa semana começaram as despedidas individuais.

Olha, eu não tive nenhum problema no meu processo, já tinha carta e passei de primeira, passei no teste de inglês sem problemas. Então no meu caso a minha primeira dor alucinante como au pair está sendo falar tchau. É uma coisa que simplesmente dói! Eu choro um monte cada vez que falo o tchau definitivo.
Passei segunda e teça falando tchau pra minha família de Ribeirão. Lá estavam minha tia, meus quatro primos, as mulheres do meu primo e as filhas dele. Esses meus primos são como meus irmãos e as meninas são como minhas sobrinhas. Chorei muito!!!! E todo mundo me dando força.

Já em Mococa o dia foi ontem. Fizemos um almoço, que durou a tarde toda e até as 11 ainda tinha gente em casa. Como ontem era sexta tinha muita gente trabalhando, que só chegou mais tarde. Uma amiga minha fez concurso de manhã em SP (prova de aptidão física, correu na chuva e no frio), pegou o ônibus pra Mococa, chegou lá as 21h, gravou um DVD de série pra mim e chegou em casa pra me ver.

Minha prima foi cedo pra casa pra cozinhar o almoço junto com minha tia. O marido dessa minha prima rodou Mococa comprando coisas que precisavam, enquanto eu andava atrás de resolver as coisas finais (BEIJO BANCO DO BRASIL!!!).

Algumas pessoas até tentaram se segurar, mas quando eu chorava...rs...A primeira foi minha vizinha com as meninas dela que eu ajudei a cuidar. A mais velha não se conforma que eu tô indo embora. E a mais nova ainda não entende =/

Minha família ficou lá o dia todo. Almoçamos, conversamos...e depois da janta começaram a ir embora. Cada vez que eu abraçava alguém eu chorava. Pensa num homem de 2m, 100kg, chorando igual criança! Como é que eu ia me aguentar? Ele é o marido da minha prima, o Lucas. Eu vou voltar pro Brasil a tempo de ser madrinha do bebe que eles estão encomendando! Aliás, essa minha prima e a filha dela(que também é minha prima né rs) me deram uma pulseira linda, com um coração, pra eu não me esquecer do amor deles. =)

Minha tia Cida, meu tio Celso e meu primo Toni foram embora bem tarde. Essa minha tia que fez o almoço também. Ela é muito religiosa e me deu cada benção possível, então estou mais que protegida.

E junto deles foram embora aquela minha amiga e os pais dela, por quem eu também tenho muito carinho. A mãe da minha amiga fez dois cachecóis e bordou uma toalha pra mim! =)

Aliás,ganhei muuuito presente. Realmente, ir embora é melhor que aniversário hahaha Se eu conseguir faço um post sobre isso também! =) Assim naquelas épocas de calmaria eu terei alguns posts reservas hahahaha

Olha, o que eu posso dizer é que dói muuuito. Mas não é que eu não queira ir, eu só choro, entende? Hoje ainda tem despedida em Jundiaí e mais choro.
E eu acho que a treva mesmo vai ser amanhã, falando tchau pros meus pais e meus irmãos. Aliás, hoje eu dormi na cama dos meus pais =)
Ontem por causa da correria eu estava cansada e triste. Hoje eu já estou ansiosa! Mas é um sentimento bem dividido, porque ao mesmo tempo fico abalada toda vez que falo tchau pra alguém...

O que todo mundo disse é pra eu não passar aperto, se eu sentir que não dá mais que é pra eu fazer minhas trouxinhas e voltar pra trás. Eu estou realizando um sonho e espero mesmo passar meu ano lá, mas é muito bom saber que eu tenho pessoas que estão me esperando voltar, seja quando for e como for.

Eu sei que tem muita gente rezando e torcendo por mim. Sei que nem todo mundo concordava com esse plano, mas ontem ninguém falou disso, estava todo mundo me apoiando e me fazer sentir segura e amada.

E agora eu me despeço de vocês também, pelo menos por enquanto! Talvez demore pra eu voltar, porque assim que eu chegar na HF nós vamos pra praia, para os Hamptons! HELLO GRAYSON FAMILY! hahahahhahaha

Agradeço aqui o apoio de vocês também, minha família virtual! Assim que possível eu posto, meninas! Vou tirar muitas fotos e anotar tudo pra não esquecer nada e contar tudo pra vocês.

Agora vou lá pro jantar e ficar um pouco mais com a minha família!!!!

BEIJOS E AMO VOCÊS, FAMÍLIA!!!!

The First Advertising Of Brazil

Olá meninas!
Só eu acho que o contador aí do lado disparou na velocidade da luz? Pois é! Faltam poucos dias pra embarque! E eu preciso estar com tudo pronto até sexta, porque sexta tem festa de despedida o dia todo e sábado eu saio da minha cidade já de manhã.
Então chega de blá blá blá, senão não vai dar tempo de postar. Será curtinho, mas não grosso rs

Pedi Kit Embratur para TODOS os estados. Era de se esperar que em época de copa do mundo de de Olímpiadas eles trabalhassem um pouco mais para divulgar o nosso país, mas como já sou macaca velha, não tava esperando grandes coisas. Fiquei MUITO decepcionada com São Paulo e Rio de Janeiro que não mandaram NADA. Aliás, SP mandou email falando que ia mandar o kit e...cri...cri....cri...Pô! É meu estado! Mas tô de boa de gastar pra comprar um livrinho, vou levar o que os outros Estados mandaram mesmo. rs
Minas mandou, valeu a iniciativa, mas tudo em português. =/

Esse é o do DF. Veio coisas em inglês, livretos com as principais cidade brasileiras e uma bandeira de mesa pequena, com suporte, lindinha e ficará para mim rs Kit legal, mas nada espetacular.

 Folhetinho sobre algumas cidades, vieram três diferentes. 

Santa Catarina: MANDOU MUITO BEM! 3 guias sobre o Estado, de diferentes tamanhos e em inglês. Dois passaportes com resuminho das cidades. E um cd com vídeo em inglês. Adorei.


Novidade no mundo au pair: KIT BONITO! Sim, a Mari (Blog!)  que é de MS que me indicou. Vem com muita coisa em inglês, um cd com um vídeo lindo, postais e até guia de passeios com as agências. Um chuchuzinho! rs Segundo meu pai, Bonito é lindo! 




Esses são os dois CDS, de Bonito e de Santa Catarina. 




O último a chegar veio de longe, muito longe, terra dos meus avós paternos: PERNAMBUCO! Outra maravilha de Deus! Muita coisa, tudo em inglês, colorido e bonito, bem a cara de Pernambuco! São livretos, mapas com informações, fotos...Surpreendeu, porque eu nem estava esperando receber!

 Os emails das secretarias de turismo eu peguei no blog da Wellem ( AQUI! ). E o de Bonito que a Mari me passou é : comtur@bonito-ms.com.br.

Assim que der eu volto, meninas! Beijooos!!!






O primeiro país: pátria amada Brasil!!!

Oi, você!

O post de hoje é pra falar do Brasil-sil-sil!!! E as motivações para eu escrever esse post são duas: o fato de eu estar indo morar longe e as últimas semanas movimentadas pelos protestos.

Eu nunca fui aquele tipo de pessoa que ama a sua cidade. Desde pequena já morei em quatro cidades diferentes e o que eu aprendi é gostar de pessoas. Gosto muito do estado de São Paulo e não quero sair daqui, mas em grande parte porque a maioria esmagadora da minha família se concentra aqui. Pensando friamente, isso se aplicaria ao Brasil: gosto do país porque minha família está aqui. No entanto, a questão é menos racional do que parece. 

Contei pra vocês dos presentes pra host family. Minha irmã viu quanta coisa de Brasil eu estou levando e ficou espantada, porque, segundo ela, eu nem patriota sou. Tem muito brasileiro andando com a bandeira dos EUA no celular, na camiseta, no boné. Por que eu não posso morar nos EUA e querer uma capa de celular com a bandeira do Brasil? EU SOU BRASILEIRA! O brasileiro não é um povo muito patriota, não no estilo americano-tenho-uma-bandeira-na-varanda de ser. Nossa cultura não nos ensinou a afirmar isso o tempo todo, mas não quer dizer que eu não me emocione quando escuto o hino nacional. Aliás, desde pequena me emociono, não sei dizer porque, mas eu choro. 

Meu pai acha que eu estou indo pros Estados Unidos deslumbrada, que só porque assisto séries e filmes americanos que eu sou encantada por lá. Mas eu não sou. Lá não tem guaraná e não tem pãdiqueju uai! Eles não são penta campeões! Eles não tem novela voadora da Gloria Perez. Eles não tem a Galinha Pintadinha (confesso!!), nem Turma da Mônica, nem Os Saltimbancos e A arca de Nóe. Eles não tem carnaval. Eles não tem Cachaça.  Eles não tem coxinha! Eles não tem "SAUDADE".

Aí você me diz: é, mas lá também tem um monte de coisas que não tem aqui e algumas muito importantes, como segurança. Sim, mas é aí que está! Todo lugar tem coisas boas e ruins, e, mesmo com mil defeitos, é aqui que estão minhas raízes, minha família, meu gingado!

Outra característica da minha brasilidade: eu não desisto nunca! Eu não estou deixando o Brasil porque eu desisto, apenas estou indo realizar o sonho de viver fora por um ano e aprender inglês. Esse um ano poderia ser um qualquer lugar aliás, mas foi nos EUA que eu encontrei a melhor opção pra mim.

Minha host mandou um email perguntando dos protestos e se estava tudo bem. Foi aí que senti meu coração pulsar. Respondi que estava tudo bem, que os bagunceiros eram poucos, que a maioria dos manifestantes eram sérios, que apesar de eu não ser uma "garota da luta" eu estava muito orgulhosa do meu povo, que estava na hora do povo acordar, porque a gente tinha muito político roubando nosso dinheiro e abandonando nosso país. Ela sumiu uns dias e já pensei que eu ia estrear o email "You don't have a match anymore" hahaha Mas ela voltou!

Não é algo que eu pense e diga racionalmente, é algo que eu simplesmente sinto e nem percebo, mas eu tenho orgulho de ser brasileira. Por isso o título deste post em especial é em português. Eu sou brasileira, com muito orgulho do meu povo batalhador e esperançoso; e com muito amor, mas amor de verdade, aquele que nos permite ver os defeitos e batalhar pela mudança, começando por pensar em cada voto confirmado na urna.

Antes que vire polêmica, não estou dizendo que quem opta por morar pra sempre nos Estados Unidos está desistindo do Brasil, é filho de chocadeira e desalmado. Assim como eu espero que quando eu volte feliz pro estar voltando ninguém me diga que eu sou boba de querer voltar pra cá. Acredito que é uma questão de escolha de vida e aí é cada um que sabe da sua né? Eu sei que PARA MIM seria muito difícil ser feliz e construir uma vida tão longe da minha família. Mas não condeno, não julgo e nem invejo quem consegue, eu respeito e admiro a coragem!

Pra terminar, anos atrás o guaraná antártica fez uma propaganda sensacional, que apesar de falar do guaraná me emociona pra caramba e as imagens são bem bonitas também. Dá uma olhada!


Sou filho do Brasil, essa nação fantástica!!!! E eu vou voltar!!!

The First Gifts To The Host Family

Oi leitoras!

Apesar de ainda estar viajando e não ter tirado foto dos presentes da host family, resolvi escrever o post e depois atualizar com as fotos. Assim eu não fico tantos dias ausentes e vocês são obrigadas a voltar e ver as fotos depois! hahaha

Eu odeio comprar presente, porque eu sou muito indecisa, tenho grande necessidade em agradar, quero comprar tudo e mais um pouco, e acabo me endividando. 
Sim, eu li todos os blogs em que as meninas dizem que as kids tem tudo, que muitas vezes ninguém liga pros nosso presentes e que é bobagem gastar muito dinheiro. E eu repeti isso quase como um mantra o tempo todo. Vocês me digam se funcionou, ok? rs

Quando eu fui pra São Paulo para suar pelo tirar o visto, já andei procurando mala (aos ensinamentos da Namaria) e resolvi comprar algumas coisas pra família.

Como isso foi logo no começo da Copa das Confederações, tinha muuuuita coisa de Brasil. Bandeiras estavam em falta, porque também estavam pipocando as manifestações e protestos. 
Pra quem não conhece a 25 de março, lá existem muitas lojas sazonais. NOSSA CHOQUEI NO VOCABULÁRIO AGORA!!! Foi só pra elevar o nível do blog mesmo! hahaha
Enfim, não sei se é o caso dessa loja, mas pelo o que eu conversei com o moço é uma loja de todo dia mesmo. Eu não lembro o nome =( Mas você sai do metro, desce a ladeira e segue a rua 25 quase até chegar em uma avenida. No quarteirão do lado esquerdo, a loja é a terceira ao lado de uma loja de mala! Posso estar enganada google errou mas a rua é a Carlos de Souza Nazaré. 
Lá eu comprei uma bandeira do Brasil grande, duas daquelas cacolas mochilas com desenho do Brasil, dois cachecóis esportivos do Brasil e chaveiros do Brasil. Não sei se ainda tenho a nota e não sei o preço de cada coisa, mas gastei uns 40 reais. 
Os chaveiros eram 12 por R$5,99, e eu achei uma boa lembrança pra você ter no bolso e dar pra alguém rs Dá um prazamiga do quarto, pro host, pra Host, pras kids, pra LCC, pro motorista...vai dando rs No meu caso minha tia já quis um, minha irmã quis outro e meu primo tá esperando o dele! 

Comprei uma canga linda maravilhosa pra Host, porque ela ama praia. Nunca na vida que eu tive uma canga, mas estou com sintomas de saudosismo precoce e acho que a host PERDEU! hahaha

Numa loja chamada Minas de Presentes, na Rua 25 de Março, nº 837 eu achei coisas da turma da Mônica. QUASE ENLOUQUECI! Pensa numa pessoa que aprendeu a ler com a Turma da Mônica! Tinha copo, porta-retrato, cofrinho, almofadas de viagem, chaveiros, despertadores...Eu comprei um copo com canudo para cada uma das meninas, por 8 reais. Tinha um conjunto que vinha 4 copinhos, de cada personagem, por 12 reais, mas a menor tem 1 ano, então achei melhor comprar o com canudo. E comprei um cofrinho pra mais velha, que dentro vem um bloquinho de anotações. Tudo ficou 23 reais.

Comprei uma camiseta simples escrito Brasil e uma havaianas do Brasil, mas não aquela da bandeira na tira, é uma que a bandeira é desenhada aonde a gente pisa. LIIINDA! Não comprei porque não tinha meu número e porque seria muito descontrole. Eu não uso chinelo, comprei uma havaianas ano passado só pra ir pra piscina.

Para a Host, a avó e a LCC comprei sabonetes natura sabor pitanga. E pra host comprei também uma havaianas, uma slim de borboletas tão linda. E daí comprei uma slim pra mim, porque se controlar duas vezes é demais! hahahaha

Para as meninas eu comprei ainda uma galinha pintadinha de pelúcia pequena pra cada uma e o DVD. Não ia levar havaianas, mas a Sabrina sem querer me lembrou que vou chegar no niver delas, então estou levando uma havaiana da Cinderela pra mais velha e uma grendene da Galinha Pintadinha pra mais nova. E aí chegando lá eu compro algum brinquedinho pra elas também....

Ainda falta comprar: café, doce de leite, pão de queijo e a cachaça.

Eu ia levar um kit caipirinha com dois copos com a bandeira do Brasil, a receita em inglês...lindo! Mas estava esgotado e eu fui desanimando de comprar. Quando eu faço caipirinha não uso kit nenhum, então optei por só comprar a cachaça. 

Acredito que no final terei gasto entre R$350 e R$ 400 reais. E teria gasto mais, mas realmente comecei a pensar que poderia estar enforcando minhas contas e depois ninguém gostar de nada.

Assim que eu chegar em casa eu coloco uma foto das coisas, ok?

Pra encerrar o post enorme, esses dias tem batido um pouco de depressão. Meu tio falou pra mim "é, vai ser difícil te esperar um ano...mas se Deus quiser você volta e estaremos todos aqui".

E sabe a bandeira do Brasil que eu falei? Está todo mundo assinando nela! Várias mensagens lindas pra eu nunca me esquecer que eu tenho pra quem voltar (principalmente quando algum boy magia me convidar pra um date hahaha).

Não deixem de falar comigo, meninas! Eu estou dando o meu melhor e não esqueço de nenhuma de vocês! Aliás, quando comentarem nos posts falem de vocês também, como está o processo rs.

BeijoComenta!

UPDATE:
Olha! Consegui tirar uma foto com tudo! =) Só não tá na foto o que não está comigo: os sabonetes natura, a havaianas da cinderela pra mais velha e o DVD da Galinha Pintadinha! E esqueci de dizer que comprei gibis também!
E esses são os chaveiros. Claro que todo mundo quer o da bandeira né? Só comprei o outro porque o moço da loja foi tão simático, fez bons preços, fiquei sem graça de não pegar rs E vou dar primeiro o de plástico para as pessoas!

The First Kids From My Heart

Oi girls!

Os dias estão muito corridos por aqui. Parece que todo dia eu tenho mil coisas pra fazer e o dia passa em cinco minutos. Pior que são coisas bobas, que parecem não levar muito tempo, como: levar os alicates pra amolar, buscar doces, ir na casa da amiga tomar café da tarde, levar algumas coisas na costureira, separar roupas pra doar...coisas assim sabe?  E quando eu vejo já é um dia a menos na contagem!

Antes de viajar eu queria fazer 5 posts: presentes pra Família Acolhedora (Host Family), presentes que ganhei, Facebook, malas e despedidas. Entretanto, não sei se conseguirei. =/
Amanhã cedo saio pra uma viagem em família, só nós 5 aqui de casa: eu, papais e irmãozinhos. No início da próxima semana vou pra casa da minha tia em Jundiaí, aonde ficarei uns 3 dias com meus tios e meus primos pequenos. Aí volto pra Mococa, tenho que resolver coisas no fórum, comprar mais algumas coisinhas e começar a realmente organizar minhas malas. No final de semana do dia 20 já é o casamento do meu primo. E aí já será a última semana no Brasil. Nesse meio tempo preciso organizar uns dias pra ficar em Ribeirão Preto, um dia pra limpar a chácara pro almoço, organizar o almoço...e assim vai...
E olha que eu estou bem organizada com as minhas coisas. Mas de coisinha em coisinha os dias lotam!!!

Minha bad trip já passou um pouco. Agradeço bastante as mensagens de apoio e os pensamentos positivos que vocês mandaram pra mim. Eu já estou sendo mais racional quanto a ideia de abandonar as pessoas. Agora a ansiedade é por minha causa mesmo! Rs Acho que eu ainda não acredito que está chegando a hora, ao mesmo tempo que penso “Deus, falta tanta gente pra me despedir e os meus dias estão acabando!”.

Eu tenho pensando muito nas minhas crianças. Como eu contei pra vocês eu tive uma prima que viajou quando eu tinha 7 anos. Hoje eu penso nas crianças que me cercam e que vão estar no lugar que eu estiver 18 anos atrás.
Tem a Heloísa, afilhada da minha mãe, que me ajudou muito com as fotos! Ela tem 9 anos e muita visão artística! Ela praticamente dirigia minhas fotos pra ficarem boas. Esse fds ela me convidou pra apresentação de dança dela e pra dormir na casa dela. O tempo todo ficou ouvindo ela dizer “Ai eu não mereço sofrer tanto...por que você tem que ir? Vai passar logo...UM ANO NÃO É LOGO! Ai eu te amo tanto...”. Ela é irmã da Lorena, uma figurinha muito esperta que se eu não abro o olho me passa pra trás, mas ela entende menos que eu estou indo embora. 
Tem meu primo Thales, que foi quem me fez “descobrir os meninos”. Na minha família só nasce mulher então eu sempre pensava que meninas eram mais legais. Até o Thales nascer! Ele é o amor da minha vida, eu acho que a gente tem uma ligação de outro mundo, outra vida, sei lá, sem explicação.
 Tem minha prima Lívia, de 12 anos, que é uma princesa. Sempre doce, carinhosa e delicada. Ela é do time que vai infernizar o pai dela pra ir me visitar!!!
 Tem a Sofia, que da última vez que eu fui na casa dela quebrou meu coração quando disse “Você podia dormir um dia aqui em casa né?”. Eu prometi que voltava dia 14 e ela “quanto falta pro dia 14?”. Depois ela chorou que queria que eu levasse ela pra casa e eu, claro, chorei junto disfarçadamente.
E tem as duas fofuras do meu coração, Duda e Ciça. Elas são filhas de primos-irmãos, uma de 9 meses e a outra com 3. Todo mundo diz que elas não vão lembrar de mim e isso me faz chorar. Mas ao mesmo tempo eu penso que é melhor, elas não sofrem. E quando eu voltar eu vou trazer tanto brinquedo que brilha e canta que elas vão me amar em 5 minutos! Hahahaha Eu já pedi mil para umas mil pessoas diferentes que me mandem fotos delas para eu acompanhar o crescimento. Morando aqui perto meu celular já parecer celular de mãe, de tanta foto delas que tem! 

Enfim, me peguei pensando nas crianças, como elas são afetadas. Dessa vez eu sei que fiquei triste quando minha prima foi, mas no restante do tempo eu sentia muito orgulho dela e lembro da alegria imensurável que senti quando ela voltou. Espero que eles não me esqueçam, que continuem me amando e que não cresçam demais!!! =)

Sei que meus posts ultimamente estão mais pessoais e reflexivos, mas é o momento! Logo volto a postar informações úteis para as minhas amigas au pairs! rs

Bjooos

The First Time That I Ask For Your Support...

Oi meninas...
Estou precisando de vocês...Precisando daqueles comentários encorajadores e animados!

Como eu já contei aqui, meu processo pra me tornar au pair foi longo. Eu precisei amadurecer a ideia, ter a certeza dos meus motivos, vender a ideia pra família...Enfim, demorou demais pra eu chegar aqui.
O processo em si começou em setembro do ano passado. Eu comecei contando meu plano aos meus pais e meus irmãos, buscando o apoio primordial deles. Dificilmente eu faria isso se todos eles fosse contra, admito. Mas o único que foi mais resistente foi meu pai. 
O que quero dizer é que eu simplesmente não joguei minha decisão na cabeça das pessoas. Mas agora...é assim que eu estou me sentindo.
No post anterior eu falei do meu amigo que está passando por um momento difícil e como eu tive a sensação de estar abandonando alguém que precisa de mim.
Bom, agora minha irmã mais nova terminou o namoro de 5 anos. Minha pequena está surpreendentemente bem, acho que ela não sabia a força que tem. Aliás, ela é a mais nova, mas sou eu quem tem vontade de ser como ela. Mas acho que isso intensificou aquela sensação que ver meu amigo me provocou.
Eu sei que não estou fazendo nada de errado. Eu sei que eu não decidi viajar quando eles precisaram, que minha viagem está programada há meses e que as coisas acontecem mesmo. Mas tudo isso é no campo racional...no emocional eu estou arrasada.
Não estou arrependida e eu sei que se eu ficasse esperando tudo ser perfeito ou ficasse contando que enquanto eu viajasse nada acontecesse, eu não viajaria NUNCA. Mas ainda assim é difícil...vocês me entendem?
Desde ontem estou na casa dos meus avós. Viajei 600 km pra contar pra eles que vou viajar, porque eles não sabiam de nada. Não contei antes porque conheço minha avó, ela sofre demais com as coisas. Não deu outra, foi eu falar pra ela fazer bico. Meu avô se mostrou preocupado com a segurança, se não tinha perigo de eu ser escravizada ou traficada. Mas a minha avó ficou emburrada e triste. A gente continuou conversando e ela quieta de bico.
Todo mundo fala que eu sou igual a minha avó quando era nova. Hoje eu consegui ver a semelhança, ela tava com a mesma cara que eu fazia quando era criança e ficava chateada rs

As pessoas tem me deixado mais tranquilas. Sempre que eu pensava no embarque eu sabia que na hora que me batesse o desespero de "WTH eu estou fazendo?", seria minha irmã que diria "Ininha, vai ser muito bom pra você, um ano passa rápido, eu vou te visitar", seria ela que me acalmaria, ainda que ela estivesse pensando "que droga que minha irmã tá indo viajar". É isso que minha Pretinha faz, ela me encoraja mesmo quando não concorda com o que eu estou fazendo, porque ela quer que eu fique bem.
O meu amigo também falou "Para de bobagem Ina, não é porque a gente vai estar longe que não estaremos torcendo um pelo outro. Vai na fé que eu estou bem!".

Mas meu coração ainda está apertadinho...=/

Meninas, vocês que também estão nessa loucura, preciso de apoio. Preciso que vocês repitam o que minha cabeça sabe, mas que meu coração está esquecendo. Porque vocês também estão nessa loucura e vocês fazem eu me sentir menos culpada...

Desde já agradeço! Bjooos

The First BIG Step: The Application

Olá Meninas!

Tenho recebido muitas perguntas sobre o application (perfil que a gente preenche para as famílias nos conhecerem). O meu eu preenchi já faz bem uma vida, mas vou tentar escrever o máximo que eu me recordar. 
Na minha agência, Cultural Care, a gente recebe o link para preencher o APP nos primeiros  contatos. Enquanto preenche vai fazendo teste de inglês, indo atrás das referências...
Se o processo para ser au pair é uma caminhada, eu definiria o app como a Corrida São Silvestre no meio do caminho. Isso porque eu não sou exagerada, se eu fosse eu diria que é o Caminho de Santiago de Compostela. 
Sim, o negócio é grande. São tipo infinitas páginas com infinitas perguntas que nem você mesma sabe a respeito. É um exercício de autoconhecimento, de paciência e criatividade!
Mas eu não achei chato e nem demorei tanto pra responder. São perguntas sobre você, seus conhecimentos, suas experiências com crianças, suas atividades de lazer, sua saúde, seu relacionamento com a sua família, suas habilidade dirigindo, suas referências, suas fotos...
Algumas perguntas passam a impressão de que pedem a uma resposta muito parecida com outra, é aí que entra sua criatividade. 
Eu preenchi 75% do app muito rápido. O que mais demorou foram as referências, porque eu ainda estava no meio do trabalho voluntário, e as fotos.
Quando eu estava preenchendo surgiu a dúvida: coloco que tenho piercing? Eu tenho um no umbigo e se eu não falar ninguém sabe, porque eu não costumo sair por aí exibindo. Então fiquei com medo de colocar e aparecerem menos famílias. Fiquei refletindo...e tem que colocar sim! Eu ia querer morar numa família que pensa que quem tem piercing é adorador do capeta ou usador de dorgas, manolo? NÃO, muito obrigada! Então esse povo que desistisse do meu app! 
Não menti também. Eu realmente dirijo muito bem, dirijo na estrada e até em São Paulo, mesmo não sendo da cidade. Nado razoavelmente bem. Vou na Igreja quando me dá vontade, mas tenho minha espiritualidade. Aceitaria qualquer tipo de família, com exceção de single dad, porque meu pai morreria do coração a la Celinha:


A carta eu fiquei com a impressão que é um resumo de todo o application, mas com aquele charme e romance. A minha deram duas páginas de word. Não vou postar aqui porque eu tenho vergonha, sorry!!! rs
Minha fotos deram azia porque eu quis fazer montagens, assim teriam mais fotos. Isso demorou muito, porque eu tive que aprender a fazer. Quando terminei e postei no APP, a CC disse que as montagens estavam com muitas fotos, falou pra eu deixar as fotos simples mesmo e pediu pra eu tirar as fotos com a família (tinha uma montagem com toda a família, uma com meus pais, uma pra cada irmão). 
Eu não aceitei. Eu sabia que a demora em completar o APP poderia atrasar...a MINHA viagem. Cheguei até a me irritar com a cobrança. Refiz as montagens com no máximo 4 fotos em cada página (30,5cm X 30,5cm), tirei algumas montagens da família e deixei apenas a montagem com as fotos de nós 5 aqui de casa (pais e irmãozinhos). Ao me ver, não fazia sentido preencher o APP falando como eu me dou bem com a minha família, escrever isso na carta e não colocar nenhuma foto deles. 
Basicamente, eu digo pra você ser sincera. Não pedi nem pra corrigirem meu inglês, pra não ser fake. Não adianta ficar posando de Supernanny e chegar lá mais pra Noviça Rebelde rs Tem família para todo perfil de menina! Tem família que quer o tipo rígido, tem família que quer mais que os filhos se divirtam...então seja sempre honesta!
Acho que muito rematch rola por falta de sinceridade, tanto da família quanto da au pair. Porque no skype toda família é Doriana né? Então faça pelo menos a sua parte, se der errado não foi sua culpa! rs

Bom, acho que é isso! Se faltou alguma coisa, perguntem nos comentários que eu respondo meninas!!!

***
Sobre os preparativos, basicamente tenho preparado despedidas, o resto está bem em ordem... 
Ontem fui pra Franca, aonde fiz faculdade, pra me despedir de 3 amigos. PUUUUNK! 
A Manu, bixete mais amiga de todas. Segurei pra não chorar quando li o recado que ela escreveu pra mim. 
O Marasmo é meu bixo comedor de pudim! Ele mora com meu ex namorado então a gente convivia muito, altas conversas e risadas na cozinha da república. Até sobre romances a gente falava! 
O Xoxó também mora com meu ex namorado e é como um irmão mais novo pra mim. Ele tem passado por uns apertos e ontem foi um dia estressante pra ele. Ainda assim ele me recebeu bem e deixou claro que estava feliz por me ver. Com ele não deu pra segurar não, chorei. Chorei porque ele é alguém que eu tenho vontade de colocar no colo e proteger de tudo. Ele se vira sozinho bem, mas meu instinto protetor é maior. E eu me senti culpada, como se eu tivesse abandonando meu amigo quando ele mais precisa. Minha cabeça sabe que não é assim e que ele tão pouco se sente abandonado, mas meu coração queria muito ter o poder de arrumar a vida toda dele. 
Agora é uma despedida atrás da outra, quase sem intervalo...Haja coração!!!

Amanhã tem mais! Bjos...




Tecnologia do Blogger.

Followers

Blog contents © Au pair 2013! 2010. Blogger Theme by NymFont.